Emoções são a energia do processo intelectual

Por Michele Müller

Masques et Bouffons, Maurice Sand

“Uma direção muito importante para o futuro é o entendimento de como o cérebro, no controle dos sistemas fisiológicos, cria emoções e pensamentos e como eles estão relacionados”, destaca a pesquisadora Lisa Feldman Barrett em entrevista a Eric Zimmer, sobre seu livro How Emotions Are Made (Como Sao Feitas as Emoções).

Apesar de serem ingredientes indispensáveis para a manutenção da vida e suas complexas interrelações, as emoções ainda são frequentemente consideradas obstáculos ao raciocínio. Isso porque não são percebidas como indissociáveis a qualquer processo mental – o que significa que não são complementos do pensamento, como acessórios que podem ser destacados dos objetos principais, mas que atuam em sua formação.

Em seu livro mais recente, A Estranha Ordem das Coisas, o neurocientista Antônio Damásio volta a desconstruir a visão ocidental de que pensamentos, sentimentos e sensações fisiológicas são manifestações que podem ser facilmente distinguidas.

“Quase todas as imagens da procissão a que chamamos mente são acompanhadas por um sentimento, desde o momento em que uma imagem começa a ser iluminada pelo projetor a que chamamos atenção mental até o momento em que desaparece. As imagens estão de tal modo desesperadas pela companhia do afeto que até aquelas que são elas próprias um sentimento podem ser acompanhadas por outros sentimentos, mais ou menos como os harmônicos de um som ou os círculos que se formam quando uma pedra atinge a superfície de um lago”.

O que o neurocientista considera “menosprezo pelos afetos” também pode derivar das consequências negativas de determinadas emoções sedutoras ou destrutivas.

“O contraste típico de afeto e razão provém da concepção limitada das emoções ou dos sentimentos como sendo, em geral, negativos e capazes de minar os fatos e raciocínio. Na verdade, as emoções e os sentimentos podem assumir várias formas e feitios e apenas um pequeno grupo funciona negativamente. A maioria é essencial para dar energia ao processo intelectual do criador”.

Leia também:

Os poderem limitados da razão

As emoções devem ser aceitas como transitórias

2 Respostas para “Emoções são a energia do processo intelectual”

  1. Marcos H. Camargo

    Parabéns, Michele. Que bom que vc está trazendo pra nós essas pesquisas sobre o fundamento do pensamento se encontrando nas emoções e sentimentos. Isso é revolucionário para muita gente que têm ideias de senso comum. Abs.

    • Michele Müller

      Muito obrigada, Marcos. Fico muito feliz em saber que acompanha os textos. Tenho grande admiração pelo seu trabalho. Recomendo uma busca mais profunda na relação que Lisa Barrett faz entre a construção das emoções e a linguagem. Mais tarde irei abordar também este tema.

Michele Müller

13 Abril 2018

Estamos medicando a imaturidade?

Até o final da década de 90, a sigla TDAH, do transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, era pouco conhecida fora da área da saúde e drogas

Michele Müller

9 agosto 2017

Os poderes limitados da razão

   A sofisticada capacidade de buscar justificativas lógicas para tudo o que acontece dentro e fora de nós não é, ao contrário do que parece, a protagonista das

Powered by tnbstudio