A ilusão do recomeço

Por Michele Müller

O escritor Jonathan Fields, autor do projeto Good Life e de livros na área de desenvolvimento humano, faz uma excelente abordagem à importância de, ao invés de procurarmos satisfação no novo, trabalharmos o aperfeiçoamento das relações conquistadas. Isso implica na avaliação do próprio comportamento e no exercício da tolerância e da paciência – virtudes que se tornam urgentes na era da comunicação virtual.

Harry Clarke, The Year´s at the Spring

Na companhia dos nossos smartphones, somos tentados a priorizar novidades sobre comprometimento e constantemente lembrados de que a realização pessoal está na quantidade e não na profundidade dos relacionamentos.

“A maioria de nós tende a encontrar justificativas para abandonar aquilo que causa desapontamento e começar do zero ao invés de passar pelo incômodo de tentar mudar a natureza das circunstâncias. Isso vale para trabalhos, saúde e relacionamentos. Pensamos que a solução mágica é recomeçar. E quase sempre que fazemos isso encontramos o mesmo padrão se repetindo, pois somos a mesma pessoa. Parte do problema pode estar relacionado à circunstância em si, mas outra sólida contribuição vem de quem somos ou como nos colocamos nesse cenário. E se não mudarmos isso, o padrão nunca irá mudar”.

Jonathan Fields em entrevista a Eric Zimmer

veja também: https://michelemuller.com.br/amizade-e-tolerancia/

 

Uma Resposta para “A ilusão do recomeço”

  1. Denise Mello

    Traduziu o que por muito tempo foi o meu procedimento diário de vida. Santa maturidade….bendito Deus….rica psicologia (bem aplicada)! O problema geralmente “está em” ou somos nós . E a tal da área, zona de conforto? É muito difícil abandoná-la. Como disse o escritor nas entrelinhas: a chave é a mudança de padrão. Tratar de nossos porões, do que há de mais escondido em nossa alma, é dolorido, indelicado, mas produzirá um bem imensurável ao final. Bom dia!

Michele Müller

11 dezembro 2018

Honestidade e a inevitabilidade da perda

A verdade não tem retorno, não encolhe, não se dissolve, não é esquecida. Conforme colocou  Liz Gilbert, ao revelar seu romance com a parceira Rayya Elias, “uma vez que

Michele Müller

21 maio 2018

Questões complexas apresentam muitas verdades, às vezes contraditórias

“Parece haver uma espécie de acordo entre os cientistas. Enquanto usarem meios e métodos estatísticos, suas informações são consideradas científicas”, observa o filósofo e psicanalista alemão Erich Fromm

Powered by tnbstudio