Crianças não aprendem escutando

Por Michele Müller

O cientista cognitivo Steven Pinker alega, em seu livro O Instinto da Linguagem, que a linguagem está pré-programada nos humanos de tal forma que não conseguimos suprimir nossa habilidade de aprendê-la e usá-la, assim como não conseguimos suprimir nosso instinto de retirar a mão de uma superfície quente. Para a linguista Jean Barko Gleason, as estruturas mentais que favorecem a utilização da linguagem só garantem o desenvolvimento dessa capacidade quando existe interação social e interesse.

Robert Seaver

“As crianças não aprendem a se comunicar apenas escutando. O desenvolvimento da linguagem é um evento cooperativo, que acontece entre crianças e as pessoas com as quais elas interagem. A estrutura cognitiva é necessária para que haja compreensão, mas a base emocional também precisa estar presente. Elas devem se importar para aprender.”

Jean Barko Gleason em entrevista a Krista Tippett

Michele Müller

23 novembro 2017

Sem humor, perdemos o senso de realidade

Por fugir do óbvio e apresentar novas e surpreendentes formas de interpretar um determinado tópico, o humor é uma expressão de criatividade. Como define o neurocientista Rex Jung,

Michele Müller

27 fevereiro 2017

Sobre a felicidade como objetivo

Não nos contentamos com o necessário, perdemos noção do suficiente. Aprendemos que podemos ser quem quisermos, que tudo é possível, que todos limites podem ser expandidos. Mas é

Powered by tnbstudio