As possibilidades que o amor desperta

Por Michele Müller

“A inspiração é uma visita que sempre chega de surpresa”, escreveu o filósofo e poeta irlandês John O’Donohue em sua mais conhecida obra, Anam Cara (Amigo de Alma), repleta de pensamentos moldados pela riqueza imaginativa celta. Mas para isso, precisamos deixar uma porta aberta – o que requer atenção ao que está dentro e fora de nós.

O reconhecimento e a valorização da beleza e de tudo o que ela nos ensina é, sem dúvida, um convite a essa visita sempre bem-vinda. E poucos escreveram de forma tão fascinante sobre a beleza que envolve os mistérios da vida. Seus escritos, portanto, são um chamado à inspiração, a um olhar mais atento e mais presente para os encantos do mundo que nos cerca.

” Todas as possibilidades de seu destino permanecem adormecidas na sua alma. Estamos aqui para perceber e realizar essas possibilidades. Quando o amor entra em sua vida, dimensões não reconhecidas de seu destino acordam e florescem. A possibilidade é o coração secreto do tempo”.

“O coração é a face interna da vida. A jornada humana luta por mostrar a beleza dessa face. E é aqui que o amor se encontra em nós. O amor é absolutamente vital para a vida humana. Apenas ele pode acordar o que há de divino em nós. Quando aprendemos a amar e a nos deixar ser amados, voltamos para o coração de nosso próprio espírito. Ficamos protegidos e aquecidos”.

John O’Donohue, Anam Cara

  • *tradução minha

Michele Müller

7 abril 2017

A ilusão do recomeço

O escritor Jonathan Fields, autor do projeto Good Life e de livros na área de desenvolvimento humano, faz uma excelente abordagem à importância de, ao invés de procurarmos

Michele Müller

6 março 2018

Sobre a beleza das palavras

“A cada dia sou surpreendido por alguma palavra”, confessou Oliver Sacks ao seu companheiro Bill Hayes, autor de The Insomniac City: New York, Oliver and Me – um

Powered by tnbstudio