Crianças não aprendem escutando

Por Michele Müller

17 de abril de 2017

O cientista cognitivo Steven Pinker alega, em seu livro O Instinto da Linguagem, que a linguagem está pré-programada nos humanos de tal forma que não conseguimos suprimir nossa habilidade de aprendê-la e usá-la, assim como não conseguimos suprimir nosso instinto de retirar a mão de uma superfície quente. Para a linguista Jean Barko Gleason, as estruturas mentais que favorecem a utilização da linguagem só garantem o desenvolvimento dessa capacidade quando existe interação social e interesse.

Robert Seaver

“As crianças não aprendem a se comunicar apenas escutando. O desenvolvimento da linguagem é um evento cooperativo, que acontece entre crianças e as pessoas com as quais elas interagem. A estrutura cognitiva é necessária para que haja compreensão, mas a base emocional também precisa estar presente. Elas devem se importar para aprender.”

Jean Barko Gleason em entrevista a Krista Tippett

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Michele Müller

28 fevereiro 2017

A fragilidade das certezas

Herman Hesse escreveu, sobre o bom leitor: “ele sabe que para cada verdade há um oposto que também é verdade. Sabe que cada ponto de vista intelectual é

Michele Müller

10 maio 2017

Somos feitos do que nos quebra

Muito antes da palavra autoajuda entrar para o nosso vocabulário, quem estivesse em busca de ensinamentos sobre como viver encontraria conforto na filosofia. Procurar soluções sensatas para os

Powered by tnbstudio